11 maio, 2007

Panis et Circensis

Depois do lamentável episódio no show dos Racionais MC´s na madrugada do dia 06 de maio, na Praça da Sé, comecei a pensar mais profundamente na programação da Virada Cultural e até no que isso interfere culturalmente na cidade.
Aqui não me interessa falar sobre a música da periferia, discorrer sobre os shows, espetáculos, não nesse momento, ou sobre a ação da polícia, sobre quebra-quebra, vandalismo ou escândalo. Me interessa falar um pouquinho sobre o que vejo da política pública para a cultura na cidade de São Paulo, ou até sobre a possível falta dela.
Vamos começar pelo orçamento da Virada Cultural 2007, realizada nos dias 05 e 06 de maio. Segundo notícia veiculada na Folha de S. Paulo, "estima-se que o custo seja 33% do orçamento total (R% 12 milhões) da Secretaria da Cultura para 2007". Gente, 33% do orçamento da cultura em apenas 24 horas!!! E as outras 8736 horas do restante do ano? E todo mundo acha lindo apenas uma vez por ano o poder público atuar numa programação que ganha destaque, por conta do tamanho e grandiosidade do evento, e não propriamente, porque prima pela qualidade e pela intenção de transformação no cenário cultural da cidade.
Isso sim acho lamentável.
É a velha política do Pão e Circo.

Um comentário:

Amanda disse...

Amei!

E te linkei: http://herreirices.blogspot.com/2007/05/po-e-circo.html

;-]