14 setembro, 2010

dama de vermelho

Duas e tantas da tarde, metrô cheio, muito calor. Eu de vestido vermelho acima dos joelhos e sandalinha. Desci na plataforma da estação Ana Rosa. Comecei a subir as escadas. O trem lá embaixo arrancou. A ventania subiu. Não deu tempo nem de pensar. Só consegui ouvir os urros de um grupelho adolescente. Olhei pra trás. Uma senhora fazia o sinal da cruz.

Um comentário:

Amanda disse...

uhauahhuahau
incrível Calú!
né pra qualuqer um não!!