02 março, 2008

Ronda

Não sinto vontade de escrever nada.
Estou vendo pessoas queridas indo embora.
O que tem ficado aqui dentro é um profundo silêncio.
A morte tem feito ronda em ruas próximas.
Eu nada posso fazer.
Eu me calo e deixo um vazio.
O vazio de ser obrigada a aceitar que tudo na vida tem um fim.
A própria vida tem um fim.
As coisas boas se vão.
As pessoas boas se vão.
O meu silêncio fica.

Eu nada posso fazer.
A morte tem feito ronda em ruas próximas.
O que tem ficado aqui dentro é um profundo silêncio.
Estou vendo pessoas queridas indo embora.
Não sinto vontade de escrever nada.

3 comentários:

Janaina disse...

moça do hospício
bacana tomar uma com vc ontem
vamos tentar no ver com mais frequencia
beijos

Camilla Tebet disse...

Puxa,´pra quem não tem palavras, vc as tem sim. sinto saber que a morte ronda nas ruas próximas, mas ela sempre ronda, todos nos. O que fazer.. se não aceitar que na vida só da pra ser feliz, não dá pra procurar sentido?

Anônimo disse...

quando diz ..O que tem ficado aqui dentro é um profundo silêncio.

vc pode contirnuar o texto e uma parte colocar os silencio, dos que se vão , é que fica aquui dentro de mim,

bem uma sugestão para explorar essa deixa do silencio deles que se vão!!

bom texto!!