16 outubro, 2007

Manifesto dos Palhaços

Os profissionais do picadeiro, das ruas e praças esperam que o circo e o palhaço sejam recursos para uma metáfora digna de suas profissões.
Mário Bolognesi

Somos palhaços.
De profissão.
Arrancamos alegria e riso de todos os corações,
Inclusive dos mais endurecidos.
Crianças e velhos, jovens e adultos, ricos e pobres,
Todas as raças, nações e lugares nos conhecem,
Riem conosco e nos aplaudem.
A cara pintada e o nariz vermelho são nossas marcas.
Ambos denunciam os desmandos públicos, no picadeiro ou fora dele.
Até aqui, estamos juntos.
Mas, eis que, imediatamente, a corrupção vira "palhaçada";
Diz-se das manobras criminosas: "isso é um circo!"
Autoridades duvidosas são chamadas de "palhaços";
Vocês sabem o que é uma palhaçada?
Não?
Então, retornem ao circo e vejam que ela não é escândalo público;
Que não é corrupção – roubo, muito menos.
As comparações e metáforas nos associam às causas impopulares.
Não existe, no mundo, personagem tão popular e querida como nós!
Hoje, Dia Nacional do Palhaço, exigimos:
Basta!
Continuemos protestando, porque isso se faz necessário.
Mas não usem nossa personagem e nossos narizes em vão.
Nossa profissão é criar a alegria e não a corrupção;
É alimentar a vida e a igualdade de todos
E não o roubo de poucos.

Esse manifesto foi criado em março de 2007.

Um comentário:

Amanda disse...

É! Deixem os palhaços em paz! Eles são muito mais honrados!! éééééééééé!!